Frejat - Amor Pra Recomeçar

Google+ Followers

Luan Santana - Cantada

terça-feira, 27 de março de 2007

Beijo Doce


Vou lembrar do seu doce olhar,
Do seu rosto lindo, do seu andar.
Vou lembrar de você sorrindo,
Do seu beijo, da sua voz,e das suas palavras
Que me conquistou com uma simples frase.
Não poderia deixar de lembrar das nossas fantasias,
Dos nossos segredos mais íntimos,
Das nossas tardes de domingo.
Vou lembrar de você fugindo da escola! . . .
Só pra me ver!
Vou lembrar de quando larguei de jogar bola! . . .
Só pra te ver!
Vou lembrar de quando passamos juntos a sóis. . .
. . .O entardecer.
E sempre lembrarei com saudades
Das nossas músicas,
Dos nossos desejos que não conseguimos realizar,
E de nós.
Isso eu não poderia esquecer!



Gusto e Tati

O Espelho


A vida corre com a força do vento.
O vento é lento e percorre o litoral.
O litoral é surdo, mudo, e tenso.
E lá em cima cai a chuva que apagou o sol.
Há vezes que a morte é um alívio.
O silêncio castiga a vida temos.
O sol clareava o que restava da morada.
E a natureza á muito tempo é castigada.
A sombra esconde a pessoa magoada.
O temporal que passa leva o mal.
A lua é linda, mas fica fora do mundo.
O amor é cego, mas enxerga no escuro.
Eu vejo tudo pelo espelho
Você chega e me cumprimenta com um falso beijo.
Eu vejo tudo pelo espelho negro
Você é castigada e mesmo assim não admite seus erros!
Seus erros pra mim são imperdoáveis.
O mal é levado pra fora,
Mas alguém o trouxe de volta.
Acho que não é preciso dizer quem foi!
Você desaparece e é dada como morta.
Ninguém te contou, mas...
Na traição não existe o perdão.
O litoral é surdo, mudo e tenso.
O vento é forte e apaga a chama do meu coração.
Eu via tudo pelo espelho
Você o rabiscou e deixou a marca de um beijo.
Não vejo mais nada pelo espelho negro
Você o quebrou e se cortou,
Sangrou na minha frente demonstrando uma prova de amor.
Você chorou e me contou a verdade.
A verdade dói!
Você se machucou novamente.
Pediu-me perdão!
Não perdôo.
Mas alivio a sua dor,
Com a mesma demonstração de amor que você me fez.

O vento é forte,
O vento é calmo,
Cura nossos cortes.

Gusto

sábado, 17 de março de 2007

A Sombra


O sol começou a brilhar tão cedo hoje
Não percebi o dia passar,
E nem ao menos vi você chegar e ir embora.
Não me deixe aqui chorando!
Lembrando do que foi e o que não foi bom para nós.
Estou arrependido!
De que não sei ainda.
Acho que estou confuso,
Será que estamos sóis?

Por causa de tanto esperar por aquilo que não vem,
Um sentimento de culpa tende a me perturbar.
Antes fosse se isso pudesse me matar também,
E para um novo lugar me levar.

Você pode me ver,
Mas não pode me sentir.
Pode me fazer sumir,
Mas voltarei com a luz.
Sou a sombra,
A que sempre te segue
E te conduz.



Gusto e Tati